Ao largo da costa portuguesa navega um dos mais terríveis navios piratas de que há memória e, para azar das populações da Beira Litoral, decidiu atracar na praia do Loucomotiva. Uma tripulação sedenta de poder e também de douradinhos promete não deixar pedra sobre pedra naquilo que era em tempos um auditório pacato e tranquilo. À mercê da voracidade de piratas ansiosos por rebelião, o desfile de capitães acontece a uma velocidade estonteante e as vítimas de um impiedoso saque não são dignas de misericórdia. Até mesmo as sereias, outrora encantadoras, se transformam em seres abjetos e destruidores. Desprovidos de qualquer sentimento nobre e de complacência perante os mais fracos, esta embarcação de corsários rege-se apenas por um propósito: encontrar o mais raro dos tesouros, nem que para isso seja preciso descer ao convés inferior e preparar a mais absurda das refeições. Um festival de instinto de sobrevivência de uma tripulação esmagadoramente feminina que luta contra o preconceito de todos os piratas dignos desse nome serem homens… mas não nas Oficinas Loucomotiva. Aqui, os feios, porcos e maus são todos mulheres. Que anseiam por uma Vida de Pirata para Elas.