Dos dias em que nunca tínhamos tempo para fazer todo o nada que queríamos, passámos a dias de 24 horas… mas mesmo 24 sobre 24 horas. Confinados dias, semanas, meses… e mais meses, sem opções, sem planos de fuga e… acompanhados pela pessoa de quem gostamos. Ou gostávamos mas que, no final, se calhar já nem queríamos ver mais.
Daniela e Rafael são apanhados pelo confinamento, fechados entre quatro paredes que os sufocam até à exaustão. Mas há espaço para se conhecerem, para darem azo a sonhos não realizados, a reinvenções pessoais. O que fazer, como fazer e quem se ser para aguentar e sobreviver a uma realidade nunca dantes vivida?
Enfim, há espaço para tudo quando os dias parecem nunca ter fim.
Autoria – Jorge Geraldo
Interpretação e Encenação – Clara Carvalho e Luís Esteves
Banda sonora e operação de som – Ana Rosa Carvalho
Desenho e operação de luz – Diogo Marques
Design Gráfico – Tiago Cerveira
Produção Executiva – Luiz Serrano