Esta não é a história do fado e não é, também, uma história sobre fado. É uma história de amor. Melhor dizendo: do restolho do amor.
É uma história daquelas de que já se ouviu falar, vagamente e ao longe. Há quem já a tenha vivido, com outros nomes e noutros tempos.
Há pedaços dela nas canções, na televisão e no cinema. É tudo o que existe, e é triste, mas é também uma alegria desmedida e calorosa. Vão estar os dois em palco (ele e ela) para uma dança, uma conversa, uma luta, uma lembrança, uma coisa mal contida e mal fadada.
Para ver se entendem esta triste sina de uma coisa feliz.
———————————————————–
com Alexandre Oliveira e Ana Bárbara Queirós, uma produção Trincheira Teatro em coprodução com o Teatrão.
————————————————————
M/12 | Duração aproximada – 1H